ARTIGOS

1 de Janeiro, 2024

2024 – O Ano da Colheita

Bem-vindo 2024! O Ano da Colheita

Em 2017 iniciou um ciclo de 9 anos, e neste momento estamos vamos entrar no ano 2024 (2+2+4=8) que nos traz imensos temas, mas que intitulei do ano da Colheita.

Este novo ciclo de 9 anos que iniciou em 2017, pressuponha quer ao nível individual, quer coletivo, que colocássemos as sementes na terra – as sementes de tudo o que queríamos alcançar, para colher agora em 2024, independentemente dos trânsitos pessoais. E, neste ano de 2023/7, em que nos foi pedido o retorno à essência, voltar para dentro para dar um novo sentido à nossa vida, para termos mais consciência da nossa sombra, das nossas verdades e refletir sobre o sentido da nossa existência, levou alguns, à oportunidade de aprofundar o conhecimento de si mesmos, e a outros a despertarem para a vida.

Assim, 2024 pressupõe colocar em prática as descobertas de 2023 e a assumirmos o destino das nossas vidas nas nossas mãos. Desta forma, teremos oportunidade de conquistar o nosso poder pessoal, de termos coragem e determinação para alcançarmos os nossos objetivos, afim de obtermos a nossa realização quer pessoal, quer profissional.

Será o ano da prosperidade, da abundância e do sucesso, assim, teremos oportunidades de perceber até que ponto vivemos desta forma, e/ou somos merecedores de tal, pois o número 8 é o número da materialização, do físico, das concretizações e dos resultados.

Se repararmos na própria simbologia do 8 e na forma como se desenha, remete-nos à ciclicidade da vida, ao infinito, ao retorno, como dizia Hermes “o que está em cima é igual ao que está em baixo, e o que está em baixo é igual ao que está em cima” – não há forma de fugir a esta Lei Universal – colhemos o que semeamos (Lei do Carma/causa-efeito).

Assim, sejamos mais eficientes, práticos e assertivos. Se queremos o sucesso, teremos que nos focar no mais importante, trabalhando medos e inseguranças. Este 8 – poder – é um poder interno – domínio interno, domínio emocional e mental e isto requer autoconhecimento, vigilância e Presença. O verdadeiro Poder é vivermos a ciclicidade das emoções, seja a tristeza ou alegria e aprender com elas sem ficar refém ou vitima, pois isso leva a desculpas e justificações para não termos a vida que queremos.

Assim, sendo este ano poderoso, vai trazer-nos mais desafios e oportunidades quanto à nossa realização profissional, financeira e pessoal. Será importante estabelecer um equilíbrio entre a matéria e o espirito, pois a verdadeira Força é saber quem somos, onde estamos e para onde queremos ir.

Ao nível pessoal, será o ano de assumir o destino nas mãos, sermos lideres de nós mesmos, assumir o Poder que nos assiste e do qual fazemos parte. Para isto, aprendamos mais sobre a essência humana e a forma como tudo se materializa na vida. É o ano para nos focarmos na nossa realização pessoal, profissional, no sucesso, na abundância e na concretização de sonhos e projetos. Assim, teremos que colocar os nossos Dons em prática e sermos automotivados! Assumamos Autoridade e Responsabilidade!

Atenção aos nossos corpos, mental, emocional, espiritual e físico! Não há sucesso nem manifestação de sonhos, num corpo doente, numa mente doente ou emocionalmente doentes. E aqui, basta ver como estamos a viver, completamente viciados nas telas, nomeadamente os jovens. Vivemos em Poder? Ou escravos?

Ao nível social, podemos ver mais movimentos em busca de poder comunitário ou de resgate do poder para o povo, para as pessoas, dado que o verdadeiro poder é a realização humana e não o domínio sobre as pessoas de quem ocupa cargos e posições de “poder”.

Como este 8 vem de energias muito sensíveis e responsáveis, será frequente vermos oscilações muito acentuadas, quer mentais, quer emocionais ao nível individual e coletivo, pois o caminho torna-se estreito e não há forma de fugir o que tanto se tem reprimido internamente – inconscientemente. Assim, haverá grandes transformações alquímicas, para que novas estruturas renasçam, novas possibilidades, novos caminhos, pois 8 é uma energia terra e terra implica físico, matéria. Numerologicamente Terra dá 26 = 8 assim, o nosso planeta dará mais sinais se estamos no bom caminho ou não. Assim, poderemos assistir a destruições e consequentemente novas construções.

Simbolicamente o 8 não tem inicio nem fim, representando a ciclicidade e as infinitas possibilidades! O 8 representa-nos, somos infinitos e na verdade quando foi o nosso inicio e quando será o fim? Fica a magia do mistério. Mas uma coisa é certa, assumamos este ano que somos “infinitas possibilidades”, somos parte do tecido criativo do Universo. A Abundância é uma forma de Ser, assim, assumamos o Merecimento de sermos seres espirituais e divinos que escolheram realizar sonhos na Terra. Para isto, separemos o trigo do joio. Interno e externo, pois nessa triagem criamos o caminho da Manifestação!

Sendo o ano da colheita, é hora de abençoar o que temos nas nossas vidas e com maior conexão ao divino, consigamos trazer mais “céu” à Terra. A cor associada a este ano é o verde e o cristal é o citrino.

Mantra para 2024 – Eu Sou. Eu Sou a Força da Vida e do Universo e Sou tudo o que preciso para alcançar o que mais desejo!

Aconselho-te que faças o Alinhamento de 2024 no dia 8 de janeiro para que tenhas acesso ao teu GPS do ano, assim como os alinhamentos dos 11 Portais.

O melhor investimento que podes fazer é em ti, por isso entra na minha Academia e juntas seguimos na manifestação dos Sonhos!

Partilha:

Helena Sousa

Ajudo-te a viveres a vida com sentido e significado, percebendo e conhecendo qual o teu caminho, através do estudo da data do teu nascimento e do teu nome, a par do estudo da tua genealogia.

Mais Artigos

Subscreve a Newsletter